Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for the ‘Eu teria um desgosto profundo’ Category

A primeira vez que um jogador cobrou penalti com a paradinha (que agora virou tradicional), lembro que houve um rebuliço tremendo, a ponto de o Sportv usar essa prática como tema de inúmeros quadros, reportagens, entrevistas. Ao final, concluiu-se que não é ilegal, não fere nenhuma regra.

Mas é sacana. É desleal. É desonesta.
E muitos concordaram com isso ao ver como o goleiro (que já vai pro gol defender o penalti em condição desigual e com o peso do mundo nas costas, tendo que escolher entre cair pra esquerda, cair pra direita, ficar no meio, pular, abaixar-se ou fazer tudo isso ao mesmo tempo) aparenta desconsolo ao, após escolher, perceber que o batedor continuou lá… parado… esperando.

Ontem, durante o jogo do Corinthians, Ronaldo sofreu um penalti e foi escolhido batedor. Ronaldo é atacante – quer fazer gol, e se o árbitro concordar com o método pouco importa qual tenha sido utilizado. Por isso ele usou a paradinha. E fez o gol, enquanto o goleiro, desconsolado, levantava-se do lado – errado, obviamente – escolhido.

O que me chocou foi ver como o fato de ter sido o Ronaldo a marcar o gol subitamente transformou um ato considerado até então desleal, feio, desonesto, agressivo, em algo belo. “Marcou com categoria o Fenômeno!“, disse o narrador de um canal qualquer.

Porque sejamos sinceros. Fenômeno ou não, com paradinha é sacanagem

===

Alguns minutos depois da reprise do gol do Ronaldo pelo Corinthians, Juan, pelo Flamengo, sofreu um penalti e cobrou. Gol honesto, sincero, justo. Sem paradinha. Na minha opinião, isso sim é categoria.

Anúncios

Read Full Post »