Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for the ‘D’onde nada se espera…’ Category

Existem varias formas de dar um recado.
Tradicionalmente, fala-se. É a forma honesta, mas pode ser dolorosa em algumas situações. Porque voce tem que pensar no outro, colocar-se no lugar dele, tentar avaliar se o que voce fala corresponde à realidade. Falar pressupõe uma analise de risco.
Mas calar também. Ao calar, voce permite que mal entendidos surjam e voce ergue uma barreira que pode nunca mais ser derrubada. As palavras não ditas doem mais que as ditas, porque o que não se diz, se infere, e inferir depende de interpretação e opinião pessoal. No final, a chance de erro nessa interpretação é maior quando se cala do que quando se tenta entender o que foi dito.
Fiquei um bom tempo da minha vida em duvida quanto a falar o que eu sentia e pensava ou a calar, por medo de magoar os outros. A magoa foi maior assim, minha e deles. E nesse exato momento eu sei como eles se sentem, porque você pode usar a justificativa que quiser, mas pra bom entendedor, pingo é texto inteiro. E silencio eloqüente é ponto final.
Segunda vez em menos de seis meses que eu percebo isso. Ja deveria ter me acostumado. :/

Anúncios

Read Full Post »

Em clima de inferno astral, duas coisas podem acontecer: você achar que está fazendo tudo errado e que ninguém gosta de você por isso ou você achar que ninguém gosta de você e ponto.

Pra essa ultima opção não há muito remédio, além de uma boa terapia e/ou uns tapas daquele seu melhor amigo (exceto, OBÓVIO, se você achar que ele não é mais seu amigo e/ou se ele disser isso com todas as letras).

Pra primeira opção existe salvação, trazida a todos nós pelo meu, o seu, o nosso facebook (mais precisamente a amigahm @lianarj, que anda sumida, mas que ainda amamos).

A proposta é simples: você acha que ninguem te ama mais? teme ter ferido sentimentos? despertado suscetibilidades? não consegue dormir com a consciência pesada e os pontos de interrogação que te cutucam a noite? tem certeza que o que te cutuca é a duvida, e não seu/sua marido/esposa, namorado/namorada, filho/filha/filhos/cachorro? Está cansado demais, irritado demais, chateado demais, carente demais pra pensar sozinho em um pedido de desculpas?

Eis aqui a solução proposta pelo Bureau of Communication:

20120817-222449.jpg

É só imprimir, preencher e entregar pro objeto do seu afeto magoado. Ou então clique aqui, preencha o formulário online e envie por email (há ainda a opção de postar no mural do cidadão no facebook, mas nesse caso eu recomendo pedir desculpas por isso também…).

Se não funcionar, meu amigo leitor, sente, chore e torça pra tudo passar quando seu aniversario chegar, senão não terá sido inferno astral…

Read Full Post »